I could follow you to the beginning
And just relive the start
And maybe then we’ll remember to slow down
At all of our favorite parts
All I Wanted, Paramore ♥

I think I know.

Músic of my life.

Homenagem à melhor banda de todos os tempos. 

Nostalgia.

Quando as estrelas
Começarem a cair,
Me diz, me diz:
Pra onde é
Que a gente vai fugir?
Legião Urbana.   (via poetadoalem)

(Source: c-a-n-a-r-i-o)

30,510 notes

Nada pessoal.

Mas estou meio cansada dessa ignorância musical que não permite algumas pessoas irem além. Além de uma batida de funk carioca, ou de algum rap dessa fase feita de letras ‘boboquinhas’ ou que trazem embutidas em si apologia e ostentação. Sim, provavelmente, o público que curte esse tipo de música não sabe exatamente o que significam essas duas palavras mas insistem em dizer que todo resto é lixo, e que a sociedade é a censura personificada. Sabe aquela coisa adolescente de ‘tudo e todos estão contra mim’? Pois é. É mais ou menos esse tipo de argumento dito pelos fãs adolescentes de ‘artistas’ como Projota, Bonde da Stronda (meu irmão mais novo vai me matar, mas é a realidade) e esse tal de ‘CONE CREW’. Não. Pera. Créu? Não, se diz CRIL. Cone? Sim, aqueles de estacionamento sabe? Qual a bandeira que eles carregam? Amor? Paz? Consciência e revolta política e social? Não, ABSOLUTAMENTE nada disso é dito nas letras medíocres e pobres.

E ainda insistem em julgar bandas como Restart, Cine, que apesar de serem ‘fúteis’ e não carregar nenhuma bandeira tão especial; passam mensagens de amor pro pessoal que curte aquele som. Meus amores, eles são sim referência para o público teen. ÓBVIAMENTE! E o que tem de errado nisso? Eu prefiro MIL VEZES que daqui uns anos, meus filhos ouçam algo parecido quando tiverem essa idade, do que ouvir CONE CREW e fumar maconha, sem entender porra nenhuma do que tá fazendo. Claro que farei de tudo para que curtam um bom rock, e usem camisetas dos Peppers ou AC/DC, mas às vezes nem tudo é perfeito rs. Não sou ‘careta’, nem julgo quem usa - longe de mim; porém, uma criança de 12 anos definitivamente não tem nada a ver com essa parada; com esse tipo de substância. 

E os caras julgam os ‘coloridos’…Vocês já ouviram falar de ‘BLITZ’? Senão, procurem no google, talvez ajude. Mas eles eram coloridos, e faziam rock nacional nos anos 80. E aquilo não os tornava homossexuais, ou menos merecedores sobre o reconhecimento do trabalho musical deles. E o fato, é que os caras do Restart sabem tocar SIM, entendem de música SIM, mas é o trampo deles! São comerciais, grudentos, fúteis, fazer o quê né. Sinceramente, eles estão pouco se fudendo pra quem critica. A Fresno ontem foi alvo dos fãs da CONE por conta do prêmio VMB 2012, da MTV, onde as duas disputaram até o último minuto, e a Fresno ganhou.

Os caras ainda sofrem um puta preconceito por conta daquela época do EMO, e tal; confundem até com os caras do Restart - mesmo não tendo fundamento algum, e quem conhece sabe disso..rs -; mas eu desafio qualquer um a ler as letras e textos de Lucas Silveira, Rodrigo Tavares, ouvir as melodias, e me dizer que isso não é música; ou que não é rock. Talvez não o ‘rock pesado’, mas não deixa de ser rock e música de qualidade. Prêmio mais do que merecido aliás, já que os caras saíram até no site oficial da NASA por conta do clipe da música “Infinito”; representando nosso país. Agora, vou postar um trecho de uma música.

"Chama o Rany e o Cert pra fechar numa bongada
Chama o Batoré pra fumar um da importada […]
Depois de dropar a série, bongado pela manhã
Vou tá velho pra caralho, sem crescer, igual Peter Pan
Então me tira da Terra do Nunca, tenta e tu se fode
Se uma mina consegue, vou parar lá no Mundo de Bob
Ele é fantástico, sou ágil pras menina igual sabão
Tenta me segurar… não, não… escorrego da tua mão
Abaixou, pegou no chão, ficou um pouco vulnerável
Quero as baixinha de fácil manuseio, maleável
Cha-chama, chama os muleke, que agora é hora do Rap
Traz os ret, deixa as puta em casa, senão rola stress
E eu já tô cansado disso, tô sem saco pra discussão
Só irmão sem cuzão, só o espaço do quarto pro som”


E aí, eu me pergunto: QUE PORRA É ESSA? Descreve por certo, um cara totalmente babaca, maconheiro, desocupado que não respeita as mulheres. SIMPLES. Não tem como comparar essa porcaria com Racionais, com Gabriel O Pensador, até o D2 que andou meio sumido…Ou o Rappa, que é quase RAP. rs Mas mesmo sendo ‘quase’ (pois mistura Hip-Hop, MPB, funk) é com certeza mais RAP que essas músicas de mau gosto. Pra mim, é tudo uma piada. E eu gostaria muito que a juventude fosse um pouco mais consciente. Um pouco menos fútil. Falassem menos ‘menas’, 4:20 (Bob Marley se envergonha de vocês, saibam disso, kids), menos “sou maloqueira(o)” e representasse mais essa geração. As garotas não se dão mais ao respeito, e os caras não se dão mais ao trabalho de respeitar. Da mesma forma que o público não exige coisas boas antes delas penetrarem seus canais auditivos; os ditos ‘músicos’ não fazem questão de fazer algo de qualidade pra te vender - simplesmente porquê não precisam. E assim vai.

Mas não é nada pessoal, é só mais uma opnião.

2 notes